Social icons

OLÁ NOVEMBRO

05 novembro 2018

Que se faz com o adeus a Outubro. Parece que, agora e aos poucos, começo a retomar a minha presença no digital. Será feita de forma mais contida, que o valor dado aos momentos fora do digital é cada vez mais precioso. Mas nada me dá mais prazer do que passear e aliar o passeio à fotografia, descoberta de sítios novos e partilhas por aqui. Escrever e fotografar sempre foram duas grandes paixões e seria só tonto abdicar delas — e, por abdicar, entenda-se parar com o blog. Por isso hoje começamos a semana com o adeus ao mês que terminou e as previsões para Novembro...


Outubro começou animador. Foi o mês em que consegui — finalmente — aproveitar as folgas para passear por Lisboa ou conhecer sítios novos, estar com os de sempre ou rever amigos antigos. Foi um mês em que permiti dar tempo ao tempo e aproveitar [o tempo] para fazer exactamente aquilo que gosto. Em cima, as memórias do casamento de uma das minhas melhores amigas, a descoberta de uma nova pastelaria em Queijas, bem mais perto de casa, de nome The Danish Pastry Shop e o jantar delicioso em casa do meu Casaca.


Foi também o mês das estreias. E duas das mais marcantes aconteceram num domingo de descanso, com um passeio a começar em Belém e a visita ao Maat — que, após dois anos e precisamente no aniversário de abertura — me recebeu pela primeira vez. A experiência foi seguida pela (também primeira) ida à Gelataria Nannarella. E aqui (oh, boy) recrimino-me por não ter ido lá mais cedo. São-os-melhores-gelados-do-mundo. Tenho dito. E com esta me vou.


Foi também o mês das estreias. E duas das mais marcantes aconteceram num domingo de descanso, com um passeio a começar em Belém e a visita ao Maat — que, após dois anos e precisamente no aniversário de abertura — me recebeu pela primeira vez. A experiência foi seguida pela (também primeira) ida à Gelataria Nannarella. E aqui (oh, boy) recrimino-me por não ter ido lá mais cedo. São-os-melhores-gelados-do-mundo. Tenho dito. E com esta me vou.



Revi o meu imigrante favorito — doravante tratado no blog por "imigra" ou "carioca", o que sair primeiro — que veio do Dubai para: comprar um fato para um casamento; ser obrigado a comprar também umas jeans; ir jantar comigo ao Inazagi para ser o meu modelo de mãos. E foi toda uma conquista, esse dia. Um fato — escolhido por mim! — que só será usado uma vez na vida, porque [...] meias com abacates e camisas às bolinhas é a cena dele, que foi uma óptima compra. As compra das clássicas Levi's também foi uma vitória, já que veio estragar o ditado "não uso calças de ganga há mais de dez anos". Agora ele usa. E foram escolhidas por mim. E por fim a ida a uma dos melhores japoneses de Lisboa. Inazagi foi uma experiência incrível e já falei dela por aqui.

Foi em Outubro que também revi o Palácio de Queluz, a propósito da 4ª Temporada de Música da Parques de Sintra, com o programa Noites de Queluz. Um programa imperdível para as vossas noites de outono.



Trabalhei (e voei) muito. Mas também comecei a ficar mais em casa. Agora com o fim do verão os voos acabam por ser mais espaçados e o horário semanal menos intenso. Perfeito para dar mais valor às estadias que tenho, como o voltar a Málaga por exemplo, e para aproveitar ainda mais o aconchego da nossa casa. Percebi também que ou eu me controlo ou em cada standby que fizer em casa vai acontecer um bolo diferente. E agora em novembro vou ter muitos standby's.



O final de Outubro foi marcado por (mais) descobertas na cidade e (mais) coisas deliciosas. A Julia Roberts tinha o seu Comer, Ora e Amar. A Sara Cabido tem o Comer, Passear e Fotografar. E é assim que descreveria este último mês. Provei os melhores ovos benedict em Lisboa no Early Birds, provei uma das melhores pizzas no Mano a Mano e desencantei um sítio amoroso no Restelo para o chá das cinco, na Galeria Vinte e Oito.


Outubro foi um mês bem gostoso. Revitalizante. Especialmente as duas últimas semanas. Se me acompanharam no instagram terão notado uma maior actividade e partilhas bonitas de sítios incríveis nos stories. É esse o rumo que pretendo tomar até ao final do ano e para Novembro avizinho que o ritmo se mantenha, com direito a uma escapadinha ao Porto e tudo — e eu estou num excitex que mal me aguento!

Enviar um comentário