Social icons

mabiche pizza

16 maio 2018

Um almoço delicioso em Lisboa. Este foi um daqueles momentos que guardamos com carinho e com muita vontade que se repitam. Levei a mana a almoçar a Lisboa e decidimos que estava na hora de explorar ruas que fugissem aos tradicionais roteiros turísticos. É que, a ser sincera, Lisboa nesta altura do ano cansa pela agitação citadina crescente e nós, lisboetas, por vezes só queremos um recanto tranquilo para desfrutar de uma refeição saborosa. Assim foi; e foi assim que a Mabiche surgiu nos planos das Cabido's.




Situada em Arroios, na Rua Passos Manuel, este é um espaço acolhedor, pintado de branco, com muita luz que nos chega de uma montra maravilhosa, emoldurada com um toldo às riscas, que muito nos lembra Nice, da mesma cor que os azulejos que cobrem a zona do forno d'ouro. A esplanada é o primeiro convite mas é no aroma da marinada, do molho de tomate e ervas, do manjericão fresco e mozzarella que nos perdemos de amores. Nesta altura já entrámos naquela que viria a ser uma das melhores (e ainda não muito conhecidas) pizzarias de Lisboa e estávamos as duas derretidas com o cheirinho bom que se fazia sentir na sala.



A decoração não podia ser mais a minha cara; de uma forma simples e sem grandes artifícios, alguns apontamentos ornam a parede principal do restaurante, que está pautada por plantas e verdes folhagens. Candeeiros dançam soltos, suspensos do tecto e iluminam q.b. o espaço — que, naturalmente, durante o dia já tem imensa iluminação natural. Mesas de madeira, menus impressos nos individuais, loiças e vidros toscos e todos os acessórios certos para tornar este espaço num sítio super instagramável.

Fomos recebidas entre sorrisos pela responsável do espaço, que rapidamente nos fez sentir em casa e ainda mais enamoradas pelo universo Mabiche. A recepção não podia ter sido mais calorosa e tudo indicava o início de uma tarde bem passada.



Mabiche foi-nos apresentada como sendo uma pizzaria tipicamente... francesa. Sim, leram bem! Será de valor dizer que toda esta experiência foi muito mais do que deliciosa. Foi didática. E saímos deste espaço bonito em Lisboa a saber duas ou três coisas novas. Ora bem, primeiro que tudo, descobrimos que existe uma forte tradição pizzaolla no sul de França e que esta, em particular, nos chega a Lisboa desde de Marselha. Ao que parece, foram as roullotes, que percorriam toda a costa mediterrânica de Itália até França, que levaram as pizzas como as conhecemos e que permitiram instituir também noutros locais do mundo — como América ou França — a perícia na arte de fazer pizza.

Tradições importadas do outro lado do Mediterrâneo, a verdade é que a pizza marselhesa tem algumas particularidades que a distinguem da italiana. Mas já lá vamos.

ma-biche

Descobrimos também que mabiche pode ser equiparado em português com a expressão "minha fofinha" e é através dessa narrativa que se constrói uma história de amor à volta de todo o conceito do espaço. Os nomes das pizzas, inclusive, são relacionados com amigas ou familiares de Adeila e Numa, os responsáveis do espaço. É um conceito muito especial, que nos dá — a nós mulheres — logo outro ânimo, visto que todas as pizzas têm nomes femininos. E isso é uma homenagem bonita.


A escolha não foi fácil. De entre as várias sugestões da carta, eram muitas as combinações que nos enchiam o olho. Mas, a ter que optar, acabámos por pedir a Claire — com tomate, rúcula, azeite, presunto e queijo da ilha — e a Joséphine — com tomate, mozzarella, queijo de cabra, courgettes e pesto. Partilhámos, como seria de esperar numa refeição destas, num sítio assim e entre irmãs. Gostamos de partilhar. E mesmo assim não vos consigo dizer qual a minha favorita...

Ao contrário das pizzas italianas, esta massa é um pouco mais densa e saborosa, os ingredientes são servidos de forma generosa e não são abafados pelo queijo em exagero na cobertura. Todos os sabores são pensados au point. As combinações também fogem às mais tradicionais e isso é verdadeiramente delicioso!




Estivemos reunidas as duas, naquela mesinha junto à janela, mais de três horas. E não porque o serviço tenha sido lento. Nada disso. O tempo passou sem que dele déssemos conta porque a conversa fluía, a comida era boa e o ambiente era mesmo acolhedor e convidativo. Para fechar com chave de ouro, acabámos por partilhar uma pizza de nutella (esta já um clássico) e foi o culminar de uma refeição magistral.

A faltar ficou fotografar a montra, mas estava um casal na esplanada tão perdido no tempo quanto nós. No fim do almoço eles ainda por lá continuavam e acabei por me retrair em fotografar a bonita fachada do restaurante.

De resto, este é o sítio ideal para um almoço de amigas. Têm menus de almoço (compostos por maragarita ou salada, mais bebida e café, por 8€)  e toda uma variedade de opções para todos os gostos. Aceitem a sugestão e façam uma visita à Mabiche.




R. Passos Manuel 9
terça a domingo
das 12h às 23h

1 comentário