Social icons

may the force be with you

14 dezembro 2017

Os Últimos Jedi e a primeira vez a ver Star Wars. Este é um post particularmente especial. Marca, para mim, o início de uma nova etapa — se assim se pode considerar. O ano que se aproxima traz com eles muitas mudanças (sobre as quais falaremos mais adiante, no blog) e penso que este filme é capaz de ter sido o primeiro passo nessa nova fase. É um post pessoal, sincero e que vos quer comunicar uma coisa importante: nunca tinha visto Star Wars. Até agora...



*sem spoilers, malta, óbvio*

Olá, eu sou a Sara, tenho vinte e cinco seis anos e nunca vi Star Wars. 

Quer dizer, já tinha visto o episódio IV — e isto tudo resultado de uma promessa feita. O certo é que, cá em casa, nunca nos cultivaram o interesse pela série e as duas irmãs Cabido cresceram sem dar muita importância a este que é um marco do cinema. Na verdade sempre achei que isto não passava de um tema masculino, com naves espaciais, lasers e toda uma panóplia de apetrechos dignos de uma discussão de rapazes

Estava enganada. Mas já lá vamos.



Recebi o convite para estar presente no visionamento do novo filme Star Wars: Os Últimos Jedi, precisamente — assumi eu — por não ser uma fã da saga. O que foi uma ideia de génio, na verdade. Os amantes e fãs assumidos que me perdoem mas não há manobra mais bem conseguida do que levar uma leiga, uma estranha no assunto, a assistir a um filme de uma saga de culto e permitir que as ideias [dessa dita leiga, eu, neste caso] se revolucionassem de tal forma que saísse da sala de cinema completamente em êxtase, a querer ver mais, saber mais, pesquisar mais. 

Por me considerar uma leiga não pensem que não sabia quem era Luke, Princesa Leia ou Yoda e é impossível nunca ter ouvido a célebre frase "Luke, I am your father". Todo o mundo já a ouviu e sabe relacioná-la com o tema e com as personagens. Mas isso era basicamente todo o meu conhecimento relativamente a Star Wars



Entretanto, fui-me apercebendo de que estava rodeada de amigos viciados apaixonados pela série e o tema Star Wars era recorrente nas conversas. Então fui-me informando e prometi que veria os episódios pela ordem que me indicaram (4, 5, 6, 1, 2, 3, 7 — só consegui ver o 4, de 1977). Na terça-feira passada, depois de assistir ao 8º episódio, assumi que vou querer ver rapidamente todos os episódios que ficaram por ver.
  
#girlpower

A ideia de que esta é uma "série para rapazes" foi completamente desmistificada. Aliás, percebi que as personagens femininas têm uma força imensa, com papéis incríveis e que as grandes escolhas e decisões partiam do controlo da Mulher. A Mulher que, aqui, é encarada como líder, como guia de um projecto maior, capaz de se superar (e, se me perguntarem, de superar qualquer homem). São personagens fortes, bem construídas e apaixonantes.

Na verdade, se nos conseguirmos distanciar daquela que é a história do filme (e sobre a qual não vou falar, porque é claro que vocês a vão ver ao cinema), conseguimo-nos identificar com muitas da características das Mulheres desta Galáxia [não tão] distante e relacionarmo-nos com elas, transpondo muitas das mensagens do filme para a nossa própria realidade.



Então, e gostaste do filme?

Perguntaram-me vocês. Outros, os mais próximos (que sabiam da minha vergonha de não conhecer Star Wars) perguntaram-me se tinha percebido a história. Sim e sim. Adorei o filme e percebi [quase] tudo da história. É certo que já tinha visto pelo menos um episódio e que tenho uns amigos que falam muito sobre isto. Mas a verdade é que todo o guião está feito de forma a que se perceba muito bem quem são as personagens e de que forma estão relacionadas. 

Assisti em IMax 3D — aconselho a que o façam também — e já há muito que não me deixava envolver tanto por um filme como agora. Os gráficos, os efeitos especiais, as cores, o som, a caracterização [...] tudo estava au point. E depois a história, envolvente e emocionante, que nos agarra ao longo das quase duas horas e meia de filme.



Star Wars: Os Últimos Jedi

Estreia já hoje, dia 14 de dezembro, nos cinemas em todo o país. Se são fãs assumidos vão certamente adorar rever os heróis de "O Despertar da Força", que se juntam numa aventura épica e desvendam segredos [chocantes] do passado. 

Se, tal como eu, não conhecem a história nem se interessam muito: ainda vão a tempo de se surpreenderem. Juro! E depois quero muito que partilhem tudo comigo... 

3 comentários

  1. Eu estou a pensar ir ver no fim de semana!
    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  2. Sara, só te posso dizer: bem-vinda ao fandom!
    Eu sou louca por SW desde pequenina, filha de pai que viu tudinho nos cinemas desde que saiu o primeiro episódio, o IV nos anos 70 e que me passou esse gosto que foi o meu berço de geek para vida.

    ResponderEliminar
  3. Consigo identificar-me tanto mas tanto com este post que nem imaginas! De todas as Sagas possíveis e imagináveis que passaram pelos cinemas, Star Wars sempre foi aquela que nunca me chamou a atenção e tenho familiares fanáticos pelos filmes que sempre me tentaram persuadir a vê-los. Mas só vi 1 dos filmes e como não gostei muito, não dei oportunidade aos restantes. Mas, talvez com o que disseste aqui, já esteja na altura de dar mais uma oportunidade ao Star Wars e talvez render-me também a esta saga. Feliz Natal Sara!

    ResponderEliminar