Social icons

Barcelona | Dicas & Sugestões

07 junho 2017

Onde ir, o que visitar e o que não perder. No rescaldo das nossas partilhas sobre a viagem a Barcelona, não trouxemos apenas fotografias bonitas e histórias divertidas para contar. Não. Temos uma mão cheia de dicas, sugestões e vários roteiros para vocês, desde os melhores restaurantes, museus ou lojas. Um concentrado de Barcelona aqui e em bom!


voo

Nós voámos com a Vueling e, para lá, correu tudo super bem. Chegámos vinte minutos mais cedo do previsto e o tempo passou sem que déssemos por isso. Em menos de nada aterrávamos no Aeroporto de Barcelona, que fica a 14km do centro da cidade. 

De lá conseguem apanhar o metro ou um transfer para Barcelona. Nós optámos pelo metro, já que estava englobado no passe de transportes que comprámos.


transportes

Comprámos o nosso passe de 5 dias online (por aqui) e custou-nos cerca de 30€, já com o desconto online (poupam cerca de 3€). Durante esse período, pudemos utilizar todos os transportes disponíveis no passe Hola BCN — autocarro, metro, funicular — e optámos assim pois o passe abrangia a zona do aeroporto (uma viagem do aeroporto ao centro da cidade, que demora cerca de 40 minutos, custa à volta de 5€).

A rede de transportes de Barcelona é incrível e super eficiente. Mesmo em dias de greve (como pudemos ver aqui), o metro funciona melhor do que o de Lisboa. Mas o que me deixou mesmo contente foi a rede de autocarros; com várias paragens e ligações ao longo de toda a cidade, acabam por ser uma alternativa muito agradável ao metro (muitas vezes a viagem demora o mesmo tempo, com a diferença de não terem que mudar de linha e com a vantagem de conseguirem ver a cidade). Para além disso, apesar de nós não termos usado, podem sempre alugar as city bikes disponíveis por toda a cidade.



a cidade

Antes de chegar a Barcelona eu imaginava-a uma enorme confusão. 

Tinha na ideia de que seria monstruosamente grande, difícil de se visitar e cheia de turistas. Nada disso, meus amigos, nada disso! Barcelona é uma cidade muito bem organizada, com boa sinalização (não só nos transportes como na rua) e bastante fácil de se percorrer, de transportes ou a pé. Tem imensos turistas, é certo, mas nada tão traumatizante como Paris, por exemplo.

Está dividida em 10 distritos, sendo que os podemos agrupar, em traços gerais, em 4 zonas a visitar: Las Ramblas & Barri Gòtic (Mercat La Boqueria, Catedral, Plaça del Rei, Las Ramblas), Port Vell & La Ribera (Barceloneta, Parc de la Ciutadella, Port Vell, Mercat del Born), e L'Eixample (Sagrada Família, Casa Milà, Casa Batlló, Parc Güell), Montjuïc & Raval (Fundació Joan Miró, Museu d'Art Contemporani, Parque Montjuïc).



o que ver

Em Barcelona as atracções turísticas são quase todas pagas, os museus não são baratos e nem todos têm descontos para estudantes (e, quando têm, não são significativos). Se vão com budget limitado, o nosso conselho é que façam opções e comprem os bilhetes online — isto vai permitir-vos usufruir de alguns descontos e poupar-vos a fila da bilheteira!

Quando comprámos os bilhetes online indicámos que seriam sempre dois estudantes (para a Cláudia e para a minha irmã) e um normal (para mim). Pensámos que iam pedir comprovativo de estudante à entrada dos museus mas nem uma vez isso aconteceu — o que me deixou frustada, já que (com esta carinha laroca de 16 anos) eu também passava por colega delas! 

A única desvantagem de comprar os bilhetes online é que temos que decidir logo o dia e a hora da visita — o que só vos interessa se tiverem um plano de viagem já definido. Connosco correu tudo bem e não podia ter sido mais perfeito!


Da nossa experiência, a Casa Battló merece mais a visita do que a Casa Milà (as entradas em ambas rondam os 23€), sendo que a segunda podem ver por fora. Nós ainda comprámos fast pass (+5€ por bilhete) mas, para vos ser sincera, não ajudou muito porque não havia fila praticamente nenhuma — e fomos a um sábado! Acho que tivemos sorte porque a verdade é que passámos por lá no dia seguinte e havia um mar de gente à porta. Ainda assim, da experiência que tive, compensa comprar os bilhetes online mas não justifica a taxa de fast pass.


O nosso roteiro de museus e monumentos seria algo deste género:

Sagrada Família | 15€* | 9h às 20h | site
*não inclui a subida às torres

Casa Batlló | 23,5€ normal ou 20,5€ estudante | 9h às 21h | site

Parc Güell | 7€ normal | 8h às 20h |  site

Catedral de Barcelona | acesso gratuito das 8h às 12h45 e 17h45 às 19h | site

Castell de Montjuïc | 5€ normal ou 3€ <29 anos | 10h às 18h | site


Houve alguns monumentos que não conseguimos visitar — com muita pena minha — mas que ficarão para uma próxima. Ainda assim, deixo aqui como sugestão:

Casa Milà | 22€ normal ou 16,5€ estudante | site

Museu Nacional d'Art de Catalunya | 12€ normal, 8€ estudante  | 10h às 20h | site

Fundació Joan Miró | 12€ normal ou 7€ estudante | 10h às 20h | site

Palau de la Música Català* | 18€ normal ou 11€ estudante | site
*só com visita guiada

Museu Picasso | desde 4,50€ | 9h às 19h | site

Jardí Botànic | 3,5€ | 10h às 19h | site



a não perder

Há algumas coisas que são um must-go em Barcelona e muitas delas são de acesso gratuito! O espectáculo das fontes luminosas em Montjuïc (aqui), a abertura do Mercat La Boqueria (aqui), o passeio pelo Parc de La Ciutadella (o passeio de barco é 10€ mas a entrada no parque é gratuita, aqui) ou a vista do último andar do El Corte Inglés da Plaça de Catalunya, são exemplo perfeito disso. 



Outras experiências que devem ser maravilhosas (mas que nós não conseguimos levar a cabo): ver o nascer do sol do Parc Güell (na zona de acesso livre do jardim), ir fazer praia na Barceloneta ou fazer um passeio de teleférico (8€ ida ou 12€ ida/volta).


curiosidades


Nesta viagem houve um sítio que foi sempre a nossa referência: a Plaça de Catalunya (talvez por ficar ali a meio caminho, entre as Ramblas e a Gràcia, por ter várias linhas de metro a passar por lá e por ser um ponto de encontro central).

O catalão é muito diferente do castelhano a que estamos habituados. É assim uma mistura entre espanhol e francês, que por vezes é muito confuso de se perceber...

Mas eles, regra geral, são muito prestáveis e louvam imenso o nosso esforço por tentarmos comunicar, no nosso portunhol improvisado! A sério, recebemos imensos elogios por tentar — e conseguir, efectivamente — hablar muito bem!

A melhor altura para visitar as Ramblas é mesmo de manhãzinha e de preferência durante a semana. À tarde, sobretudo ao fim-de-semana, o passeio é quase impossível por causa da multidão que se junta lá.

O metro à noite, especialmente se estiverem num grupo pequeno e — bem — se forem meninas, é para evitar. Andámos de metro na primeira noite, deviam ser 2h da manhã e estávamos só as 4. Não gostámos. Apesar de haver segurança, o metro fica deserto e as poucas pessoas que lá andam a essa hora não inspiram grande confiança (nem segurança). Mas isto é o bê-á-bá da lógica de se andar sozinha à noite na cidade...

Outra coisa que me inspirou pouca segurança foi mesmo o Aeroporto de Barcelona; não senti que tivesse o mesmo controlo que tem o de Lisboa, por exemplo, e é um pouco confuso naquele processo de check-in (juro que nem confirmaram o meu BI antes de entrar no voo...).

Ah, e ficámos completamente rendidas à cidade. Barcelona tem imenso carisma e uma vida muito própria e todas as ruas parecem saídas de uma pintura. A parte velha é deliciosa e a zona beira-mar é linda. Queremos voltar já amanhã, podemos?

Pelo menos aqui no blog, amanhã voltamos para o grand finale: um guia de roteiros abreviados com sugestões de restaurante, lojas e tudo isso!

6 comentários

  1. Adorei Barcelona quando a visitei em Junho do ano passado. Fiquei rendida à cidade e espero regressar um dia :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também já só penso em regressar :)

      Eliminar
  2. As tuas fotos fizeram-me regressar a essa cidade maravilhosa. Que saudades!

    ResponderEliminar
  3. Já estive três vezes em Barcelona e ainda assim demorei-me a ler os teus posts sobre a cidade.
    É uma cidade incrível e que, talvez por ter sido a primeira viagem só com amigas, associo a liberdade. Tem uma energia contagiante. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quero muito voltar lá :) obrigada pelas tuas palavras, fico de coração cheio!

      Eliminar