Social icons

Barcelona #5

05 junho 2017

O último dia em Barcelona! O passeio por Poblenou, aquele cappuccino tomado entre plantas e revistas, a visita ao espaço co-work mais giro de sempre, a galeria e estúdio de design (onde não me importava de trabalhar) e a despedida, no meu sítio preferido de toda a cidade! Tudo isto, finalmente, partilhado aqui convosco...


Depois da visita à Sagrada Família, do passeio pela Gràcia, da ida ao Parc Güell e das peripécias em Montjuïc, eis que nos preparávamos para dar as boas-vindas ao último dia desta viagem —  que se revelou inesquecível — por Barcelona.

Eu e a minha irmã acordámos bem cedo e apanhámos logo o metro até Glòries, que seria a estação mais perto do nosso destino para o pequeno-almoço desse dia. Como tínhamos algum tempo antes das 9h, ainda aproveitámos para explorar um pouco a zona.


A estação de Glòries fica junto ao Museu del Disseny de Barcelona (que terei que conhecer numa próxima oportunidade) e deixa-nos também ao pé da Torre Agbar, um marco arquitectónico moderno — e um tanto ou quanto polémico — da cidade, precisamente pela sua estrutura com mais de 140 m de altura, em ferro e vidro colorido, que à noite se ilumina de uma forma muito interessante. O edifício é um complexo empresarial que apenas pode ser observado por fora (não acho que seja visitável, embora se fosse teria, certamente, uma vista incrível no último andar).


Se continuarmos pela Carrer de Badajoz, a mesma que passa junto à Torre Agbar, três ou quatro quarteirões mais à frente encontramos um dos sítios mais queridos para se estar. Cheio de plantas, muitos vasos amorosos, revistas de especialidade, um espaço meio tosco mas muito bonito e com um café maravilhoso! Chama-se Espai Joliu e foi a nossa escolha para começar o quinto e último dia em Barcelona.





espai joliu

Já tinha andado a namorar este espaço pelo instagram. Talvez por me parecer tão cheio de detalhes e tão especial, acabei por deixar esta experiência para o último dia — assim como todas as outras que se seguiram, que também vão poder ver! 

Fiz questão de estar à abertura, um pouco antes das 9h (apesar de só terem aberto as portas às 9h30). A minha irmã é mesmo um santa e entre dissertações sobre ter acordado de madrugada (que exageroooo, acordei-a às 6h45) e sobre a fome desmedida com que estava, lá me fez companhia e provou ser a melhor das melhores irmãs do mundo.


Assim que entrámos ficámos maravilhadas com o Espai Joliu. Durante breves momentos fomos só nós as duas (e a menina atrás do balcão). Divagámos pelos cantos do espaço, divertimo-nos com as plantas e cactos de mil formas e feitios, folheámos algumas das nossas revistas preferidas, perdemo-nos de amor nos detalhes. Por alguns momentos. Em menos de nada já estava a casa quase cheia.






Pedimos sem demoras o nosso pequeno-almoço. Acabámos por escolher um cappuccino, um caffe mocca, um bagel com tomate, manjericão e crème fraîche e ainda um crumble de maçã. Partilhámos o bagel e o crumble, naquela sequência do salgado seguido pelo doce — e porque, na verdade, nós gostamos de partilhar [quase] tudo! 

O bagel era uma delícia! Juro. A massa era óptima e a combinação de sabores resultava super bem. A Sofia nunca tinha comido um bagel e adorou a estreia. O crumble era demasiado doce mas o equilíbrio com o café sem açúcar, naquele cappuccino aveludado, era magnífico. 

Oh, voltava lá agora mesmo...






A especialidade da carta é mesmo o café, nas suas mais variadas configurações, mas têm também algumas propostas de refeições leves, como tostas, sandes ou saladas. Em termos de pastelaria não contem encontrar muito mais do que croissants ou bolos caseiros, mas todos os produtos que têm à disposição são deliciosos e ricos em sabor.

E depois, o Espai Joliu é muito mais do que um café. É uma concept store, onde podemos encontrar de tudo um pouco, desde ilustrações, passando pelas revistas de nicho, vasos, plantas e acessórios e jardinagem. É de se perder a cabeça, sobretudo se forem apaixonados por café, design e cactos (pela vida, no geral, que são poucas as coisas melhores que a combinação café + cactos + cereal mag).




Neste dia não quisemos andar a contra-relógio, por isso demorámos 'todo o tempo do mundo' neste espaço. Conversámos, revemos as fotografias, voltamos a olhar para o mapa da cidade, descobrimos qual o melhor percurso para as próximas paragens, saboreámos as nossas bebidas quentes e só depois — só aí — resolvemos continuar o passeio.

A próxima paragem: Espacio 88''.





espacio 88''

Também estava na minha to-go list, sobretudo pelo café que serviam. Tinha ouvido maravilhas do Skye Coffee e ficava tão pertinho do Espai Joliu que era mesmo impossível não dar lá um saltinho. E numa viagem destas, em que andamos quase 20km por dia e acordamos às 6h30 da manhã [...] café nunca é demais!



O Espacio 88'' é um open space polivalente, de co-work, com um pequeno café onde se fazem exposições e eventos culturais. Um grande pavilhão industrial, com muita luz e decoração minimalista, que reune todas as condições para trabalhar, em grupo ou individualmente, numa atmosfera criativa e descontraída. 


O Skye Café Co. serve quem por lá passa e aqui não há margem para dúvidas: a estrela é mesmo o café de especialidade. É uma carrinha que, apesar de marcar presença em vários festivais e encontros, acaba por estar estacionada no Espacio 88'' oferecendo o melhor café (de todos os que provámos) de Barcelona. 





Poblenou

Pedimos um aeropress para as duas, que bebemos calmamente enquanto folheávamos as páginas da revista cultural da região. O bairro Poblenou fica no distrito de San Martí e ainda se mantém como uma zona industrial, hoje em dia renovada e com implementação de vários espaços artísticos e criativos, sendo uma das zonas urbanas mais interessantes da cidade.

E porque o nosso roteiro nesse dia seria essencialmente um passeio pelas artes, de lá seguimos para o nosso próximo destino. Apanhámos um autocarro e em menos de nada estávamos de novo na Vila de Gràcia, para visitar uma pequena galeria de arte.




Os passeios de autocarro vieram a revelar-se super interessantes. Para além de serem uma forma cómoda de viajar, acabam por substituir perfeitamente o metro; primeiro porque o tempo de viagem é semelhante, depois porque vamos mais confortáveis e por fim porque podemos ir vendo a cidade de uma outra forma.

Chegámos sem problemas até à Plaça de John Lennon, onde fica a Print Workers Barcelona. E eu estava muito entusiasmada por lá ir...




print workers barcelona

A Print Workers Barcelona é uma loja, uma galeria de arte, um estúdio de design e uma gráfica. É tudo de bom, portanto. Designers e aficionados de arte, este sítio é mesmo para vocês! Neste espaço, que também funciona como um co-work, a serigrafia é a técnica de eleição. Não só a têm em vários objectos e peças, quer em exposição, quer na loja, podem ainda participar nos vários workshops que por lá se realizam. 

Digam-me: há algum espaço assim aqui em Lisboa? 





A pequena loja, à entrada, tem de tudo um pouco. Ilustrações de vários artistas europeus (até vimos lá um print da Ana Seixas, uma ilustradora do Porto *orgulho*), posters, postais, tote bags, livros e cadernos. Para além disso, ainda podemos encontrar todos os materiais e utensílios necessários para desenhar, pintar e imprimir.

Passando a porta temos o estúdio e espaço de co-work. Explicámos de onde vínhamos e o meu especial interesse na Print Workers. Receberam-nos entre sorrisos e numa troca de palavras simpáticas deixaram-nos visitar também a zona mais técnica, onde são feitos os trabalhos e impressões.




Estava derretida, como podem imaginar. Um sonho. Tudo ali me dava uma certa nostalgia dos tempos de faculdade — que, a brincar a brincar, já lá vai há algum tempo! E depois foram todos tão simpáticos, tão atenciosos [...] foi mesmo uma das minhas paragens preferidas. E apesar de as coisas não serem muito acessíveis (sobretudo para quem já leva 5 dias na cidade) ainda fiz algumas comprinhas na loja.


Agora estava na hora de começar a pensar em abalar. Só de me lembrar, começo a ficar angustiada. Eu gosto de regressar a casa; gosto do cheiro familiar, tenho saudades da minha cama (...) mas o ter que dizer adeus a uma cidade que ainda tinha tanto para nos mostrar é pesaroso, desgostoso. Ainda assim, esperava-nos um último almoço naquele que seria o meu sítio predilecto de sempre...




Tínhamos feito reserva na noite anterior, pelo sim, pelo não. Saímos na estação de metro Liceu e fomos orientadas pelo google maps até à Carrer del Marqués de Barberà. Não demorámos quase nada a chegar e, uma vez na rua certa, encontrámos logo a entrada para aquela que seria uma viagem nos sentidos até ao Trópico.


trópico

Também estava na minha lista muito graças às minhas pesquisas no instagram. O Trópico é um restaurante que nos apresenta uma diversidade de pratos e bebidas inspiradas nos trópicos. Por lá podem contar encontrar um ambiente bem descontraído, com decoração tropical, tons quentes, vários verdes, muitos sumos de fruta e pratos super coloridos (e saborosos!).

É quase uma volta ao mundo, através da incrível experiência sensorial, onde o paladar é regalado com uma mistura de sabores e texturas únicas, enquanto os olhos se deleitam com as paredes decoradas, as várias plantas frondosas e toda aquela luz quente que entra pelas grandes janelas.


O espaço divide-se em várias zonas. Logo à entrada temos umas mesinhas baixas que são perfeitas para tomar um café ou beber um chá, com a melhor amiga ou com o namorado. Depois temos a zona do balcão, com bancos altos, perfeita para quem quer almoçar num instante. A sala das refeições (inda, linda) é perfeita para grupos; para um almoço de aniversário, um jantar de amigos ou um brunch de fim-de-semana. Há ainda um pequeno pátio exterior, com estacionamento para bicicletas e onde podemos apanhar um pouco de sol. 

Tal como a carta, também o espaço serve para todos os gostos e ocasiões.







Quisemos pedir alguns pratos diferentes, para provar um pouquinho de cada. Na verdade, toda a carta está cheia de boas opções, muitas delas perfeitas para um brunch. Para além dos chás e infusões, dos sumos naturais e smoothies, ainda temos panquecas, iogurte com granola, fruta fresca, nachos, ovos mexidos, ovos benedict e algumas sugestões para refeições mais compostas, como o trópico burger ou o ceviche.


Tudo neste Trópico é uma delícia. Os sumos de fruta eram mesmo naturais, doces no ponto. Os nachos caseiros, cobertos com guacamole, tomate fresco, jalapeños e cheddar estavam de comer e chorar por mais! Os huevos rancheros eram muito saborosos mas foram os ovos benedict que me fizeram as delícias, servidos num muffin inglês e acompanhados com salada, batata com ervas finas e pastrami. Tão bom! A refeição foi fechada com chave de ouro, com as panquecas doces, com frutos vermelhos.




Não podia ter existido melhor despedida de Barcelona...

Foi um brunch-almoçarado, demorado e caprichado. Estávamos ali as três: eu, a mana e a Matilde, que tão bem nos recebeu naqueles 5 dias de viagem. Relembrámos os bons momentos e aqueles dias maravilhosos em Barcelona. 

Recordámos a magnificência da Sagrada Família, as fontes luminosas e aquele jantar delicioso (aqui). Rimo-nos da odisseia do passeio de barco no Parc de la Ciutadella, seguido daquele brunch maravilhoso do Flax&Kale, da visita à Casa Batlló e do Cosmo Café (aqui). Falámos da ida ao Parc Güell, do almoço na Barceloneta, daqueles gelados super giros, da Catedral de Barcelona e dos cupcakes caseiros (aqui). Por fim relembramos a manhã no mercado, o pequeno-almoço no Cometa Café, a subida até ao Castell de Montjuïc, o almoço no Bacoa, o Bairro Gótico e aqueles mojitos divinais (e baratinhos, baratinhos) do Alsur Café (aqui).

Amanhã voltamos com o último artigo desta série de Barcelona, onde compilamos todas as dicas e sugestões, apresentando uma síntese dos roteiros que fizemos; onde ir, onde comer, o que ver e o que não perder (bem ao jeito daquilo que temos feito das outras viagens). Vemo-nos por aqui?

2 comentários

  1. Felizmente vou lá voltar muito em breve. Minha cidade do coração <3

    Beijinho

    The Brunette's TofuInstagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Awww que coisa boa! É uma cidade muito marcante :)

      Eliminar