Social icons

em casa

15 janeiro 2017

Há uma semana em casa, em modo clausura. Desde que o ano começou que pouco ou nada saí de casa. Com a história da mudança, os primeiros dias do ano foram dedicados às primeiras decisões, caixas e afins. Mas faz hoje uma semana que estou sem sair de casa — literalmente — não apenas pela mudança mas porque estive de cama, doente. Uma otite chata, um nariz entupido e uma inércia assustadora, aguçada com uma enorme falta de vontade. O que gostava de partilhar convosco é o meu trio aliado desta última semana fechada em casa, para que vos possa ajudar também, caso fiquem apanhados numa destas constipações chatas.




No domingo passado comecei a sentir uma dor aguda nos ouvidos. Seria do frio, pensei. Deixei andar. Na segunda acordei com a dor acrescida e agora a garganta também começava a dar o "ar de sua graça". Na terça era como se estivesse dentro de algodão. Não ouvia quase nada, tinha febre e percebi que não ia ficar boa tão depressa apenas com meia dúzia de Ben-u-rons. Foi aí que me resignei; enfiei-me na cama e, na falta de sono, agarrei-me ao Ipad para explorar a minha conta de Netflix.

Falei-vos do serviço neste post aqui, num domingo que recordo ter sido bem mais agradável. De todas as séries que tinha na mira, a The Crown era a que me despertava mais curiosidade e foi assim, entre mantas, comprimidos, sprays e rebuçados para a garganta que a comecei a ver.



Netflix
the crown

A série The Crown é um exclusivo Netflix e já arrecadou dois Globos de Ouro (o de Melhor Série de Drama e o de Melhor Atriz), para além de ter sido o projecto mais dispendioso da empresa de streaming.

Foi só a melhor descoberta dos últimos tempos. Se podemos dizer que este estado-vegetativo-de-ficar-por-casa nos trouxe alguma coisa de boa, foi mesmo ter tido tempo para ver esta série em menos de duas tardes. A começar no genérico, com aqueles gráficos maravilhosos e aquele main theme de Hans Zimmer (casava-me com este senhor), passando pelo soundtrack no global, pela caracterização das personagens, pelos cenários, pelo guarda-roupa soberbo, pela história em si [...] por tudo.


Eu gostei tanto da série que a vi em menos de nada, convencida de que já existia uma 2ª temporada. Fiquei desolada quando reparei que não. Então convidei a minha irmã para ver, que eu tinha a certeza que ela ia gostar. Foi a desculpa perfeita para rever todos os 10 episódios outra vez. E ainda não me fartei. De tal forma que tenho estado com a playlist Spotify viciada.

Sei que muitos de vocês já devem ser mega-experientes nestas andanças do Netflix mas para quem, como eu, só se aventurou agora, fiquem a saber que é mesmo uma forma super simples e intuitiva de vermos os nossos conteúdos preferidos e descobrirmos outros também muito interessantes. Revejam este post aqui e saibam tudo sobre o serviço.



Dr. Bayard
o amigo do peito

Este é o segundo must nestas alturas em que estamos completamente k.o. e sem vontade para nada, com tosse irritante e aquela sensação de que nada nos vai salvar. Agarrei-me aos rebuçados Dr. Bayard como se não houvesse amanhã e, para além de todo o revivalismo que se instalou na minha cabeça (o meu avô tinha-os sempre, na secretária do escritório), a tosse acalmou substancialmente e os rebuçados são uma delícia. Não há melhor remédio — nem melhor amigo do peito!


  
Renova
sempre à mão

Pronto: afinal, o que é uma constipação sem ter um lencinho sempre à mão? Eu odeio assoar-me. Odeio. Cheguei a parar uma sala inteira de exame de História de Arte (ou seria Ergonomia?) na faculdade porque tive que me ir assoar lá fora. Sempre que surge necessidade eu fujo para um canto qualquer, que nem clandestina. Mas desta vez a crise foi tão séria que perdi os pudores e assoava-me a cada cinco minutos. Também sou aquela pessoa que nunca tem lenços por perto. Nunca. Até que a mãe se lembrou que tinha estes lenços Renova (tão macios, benza-deus) guardados para alguma eventualidade. Pois bem, eventualmente iria precisar — muito — deles. Agora são os meus melhores amigos e que atire a primeira pedra que não coloca lenços de papel no topo das necessidades numa constipação!


E agora partilhem comigo o truque para não desesperar quando se está fechado em casa, de cama, doente! Para já só anseio duas coisas: sair de casa, aproveitar o sol, conhecer sítios novos & que a 2ª temporada de The Crown chegue depressa.

Até lá, desejo-vos um bom passeio de domingo — ou umas boas assoadelas, não vá ser o vosso caso também.

7 comentários

  1. Um grande beijinho de melhoras!! :b

    http://cristiana-tavares.blogspot.com - BLOG NOVO

    ResponderEliminar
  2. Eu sou fã da plataforma Netflix e claro da série, The Crown. Para mim foi mesmo a melhor série do ano, com um elenco de luxo e interpretações únicas. Tenho aconselhado a todos os meus amigos :)

    Bitaites de um Madeirense | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  3. As melhoras!

    Também ando a ver (muito devagarinho...) The Crown e estou a gostar muito. O Netflix é uma coisa fantástica :)

    ResponderEliminar
  4. Espero que já estejas melhor! Também andei mais ou menos assim há 2 semanas e não é mesmo nada agradável estar constipada sem sair de casa. Mas há sempre um lado positivo, como ter tempo para ver The Crown! Ainda não comecei a ver, mas quero imenso ver, parece ótima :)
    Gostei imenso do post e do blog, já estou a seguir!!

    Beijinhos, xx
    My Little Corner

    ResponderEliminar
  5. The crown é uma das melhores séries que já vi. Ainda esta semana escrevi sobre isso :) Também vi tudo de rajada, confiante que havia já uma segunda temporada que, afinal, só chega em Novembro!!!! Bah.

    Espero que já estejas a sentir-te melhor :)

    Live, Love, Laugh

    ResponderEliminar