Social icons

NATAL

27 dezembro 2016

O Natal é para ser passado em casa. À volta de uma mesa grande, repleta de coisas boas. O Natal é para ser vivido no aconchego do lar, que é o nosso. Seja ele onde for. E este Natal foi especial. Foi agridoce. Foi o último Natal passado na Casa da Rua Costa Pinto. Foi um Natal marcante, que nos permitiu reunir a família e amigos uma última vez nesta casa. Fez-nos reviver os últimos vinte natais que aqui passámos. Fez-nos sorrir ao trazer as memórias saudosas do passado. E fez-nos chorar, por nos mostrar que este Natal, como o conhecemos, não se repete mais. Por isso, para estes últimos dias do ano, vamos ter uma homenagem ao nosso Natal e à nossa casa — e começa já hoje, com a partilha em video dos pequenos detalhes do Natal cá em casa.



Como já devem saber, somos uma família de tradições. Basta relembrarem o video do Natal passado para constatarem que pouco ou nada mudou para este ano. Sempre houve um prato de bacalhau na nossa mesa de consoada, mas nunca o tradicional. Em vez do tronco de Natal sempre tivemos "o Bolo da Casinha" e digam o que disserem, não troco o peru que a minha mãe faz, por nada (é o melhor!).


natal para nós é isto...

E é mesmo. É preparar a casa em conjunto, ir apanhar o musgo e fazer o presépio a quatro mãos, é dividir as tarefas — e se um fica as frituras, o outro trata dos pratos quentes, alguém prepara as salada e depois ainda há sempre um de nós que se mantém pronto para ir buscar mais açúcar ou canela ao mercado, que por esta altura já estamos na recta final (...) — e somos felizes.





Felizes assim, com as nossas tradições e rituais. Felizes porque a consoada sempre foi cá em casa, porque podemos reunir a família que vem de longe, porque só abrimos os presentes na manhã de 25, porque sempre vivemos a quadra em pleno, cá em casa.





Este ano o Natal foi igual a todos os outros mas, ao mesmo tempo, foi tão diferente. Talvez por ser o último nesta casa, contra a nossa vontade, olhámos para ele de uma forma especial, com aquela sensação de que é a última vez que o vamos ver — nós nunca pensamos realmente que esta será a última vez, pois não? Mas foi. E sobre isso falaremos noutra altura.



De resto, consola-me poder saber que, de hoje a um ano, estarei numa outra casa, a viver uma outra espécie de Natal e vou poder rever os dias bons e momentos bonitos vividos aqui (ainda aqui), na Casa da Rua Costa Pinto.


Agora contem-me tudo: como foi o vosso Natal? 

1 comentário

  1. Foi o primeiro sem alguém muito importante, foi muito diferente dos outros, uma alegria exterior pelas crianças e uma tristeza interior muito grande difícil de explicar.

    ResponderEliminar