Social icons

RETIRO DO BOSQUE

15 junho 2016

Country House. Foi um fim-de-semana inesquecível, este. Foi repleto de descobertas e aventuras por um Portugal desconhecido. Fugimos os dois, para nos encontrarmos com pessoas maravilhosas, num refúgio não tão longe de Lisboa — mas que parece num outro país. Como é possível termos tanta riqueza e esta ser tão pouco divulgada? Se querem saber onde fica este Retiro do Bosque Country House e apaixonarem-se como nós, então continuem a ler o artigo.







Fomos em modo passeio. Levámos o mini clássico e seguimos viagem ao final da tarde, depois do trabalho de sexta. Chegámos lá, pouco depois de uma hora de viagem. Ali estávamos nós. Minde. Esta foi a primeira vez que ouvi falar de Minde (os meus pais tinham que ter falhado nalguma coisa, não é?) e, por isso, a primeira vez que visitava esta zona do país.




Minde

Pertence ao concelho de Alcanena e fica apenas a uma hora e dez de Lisboa, muito perto de Fátima, Batalha e Alcobaça. Algumas curiosidades relativas a esta vila — explicadas pelas nossas queridas anfitriãs, Joana e Margarida — é que Minde é a única zona do país onde podemos encontrar um polje.




Polje

O que é? 

Perguntam vocês. Eu também não sabia. Mas o Polje de Minde é uma forma cársica que dá origem a lagos temporários em períodos de chuva intensa. Isto acontece devido ao aumento dos lençóis de água que acabam por subir e formam autênticos lagos. Por isso, podemos fazer canoagem no inverno, quando os lagos estão cheios, ou andar de bicicleta no verão, quando o terreno está seco. É a única zona do país onde este fenómeno acontece e só se verificam semelhantes na Croácia. Sabiam disto? É fantástico!






Ora bem, voltemos ao momento da nossa chegada ao Retiro do Bosque Country House. Fomos logo muito bem recebidos pela Joana, uma rapariga da nossa idade que era tão querida e tão simpática que, no momento em que nos cumprimentou, senti que a conhecíamos desde sempre. O Retiro do Bosque tem estacionamento privativo e foi aqui que deixámos o carro para conhecer a casa e a envolvente.




Retiro do Bosque Country House

Situa-se mesmo junto à Mata de Minde e é uma casa de turismo rural com ambiente familiar, muito acolhedora. Tem presente as raízes ancestrais da terra mas alia-as com todo o conforto de agora e com as regalias da modernidade. Uma casa bem equipada, para que não falte nada aos seus hóspedes.


Recebeu — no fim-de-semana em que lá estivemos — o Certificado Green Key, que é uma espécie de "Bandeira Azul", mas para os hotéis. Ou seja, o Retiro do Bosque é um estabelecimento que preza as suas filosofias de conservação da natureza e prima pelo respeito ao meio ambiente. É, por isso, um verdadeiro reconhecimento e o mérito deve-se todo ao trabalho fantástico que aqui desenvolveram.






A casa tem seis quartos e dois deles são suites com varanda e uma vista linda. Cada um tem o nome de um elemento característico da natureza envolvente, o que acaba por ser uma bonita homenagem. Temos o quarto Bosque, Alfazema, Camélia, Mel, Lagoa e Poupa. Nós ficámos instalados no Quarto Bosque, que é uma das suites principais.




Um quarto muito espaçoso, com muita luz natural e uma vista (quase) panorâmica da serra, da mata e da piscina. Está equipado com vários pontos de luz, uma televisão e ar condicionado para controlar a temperatura — sempre, claro, utilizado com consciência e atenção pelo ambiente. A casa de banho também está muito bem equipada, com chinelos de quarto, vários toalhões e secador de cabelo.





Dormimos maravilhosamente bem das duas noites que lá passámos e o nosso despertar era sempre feito ao compasso do canto dos (muitos) pássaros que se ouviam lá fora. Para observação de aves, Minde — e em particular a zona da mata — deve ser um óptimo ponto de interesse. 

O pequeno-almoço está incluído na estadia e era tão bom. Nada exagerado, apenas na medida certa. E caseiro, o que tornava tudo ainda mais delicioso.



Todos os dias a nossa anfitriã, Margarida (que é mãe da Joana), vai buscar pão fresco e tem bolos caseiros acabados de fazer. Qual deles o melhor! O sumo de laranja é espremido na hora e o cheiro a café fresco invade a sala de um jeito que me é muito familiar.


Têm ainda a opção de cereais ou chá, para quem dispensa o leite com café. Nós caprichámos no pequeno-almoço em ambos os dias e podemos afirmar que a Margarida, ou tia Margarida — como agora a chamamos — é uma cozinheira de mão cheia.




Para além do pequeno-almoço, que está incluído na dormida, podem ainda almoçar ou jantar no Retiro, mediante pedido e marcação prévia. Nós jantámos lá na primeira noite e para além de estar divinal, o meu Miguel (que não é nada de vegetarianos) comeu e repetiu os pastéis de legumes que nos serviram. Estavam mesmo bons!




Apesar de o fim-de-semana ter sido meio cinzento, como — aliás — tem sido esta primavera toda, tivemos a sorte de ter os melhores guias connosco. Mostraram-nos trilhos e caminhos por muitos desconhecidos, levaram-nos a ver paisagens de tirar o fôlego e contaram-nos histórias que mais parecem lendas, não fossem elas verdades contadas pelo tempo. 





Explorar & Passear

Um fim-de-semana no Retiro pode querer dizer uma ambiguidade de actividades. Tanto podem ficar a usufruir da piscina, da cama de rede ou de uma leitura no terraço, como podem sair à aventura. Partir à descoberta dos melhores trilhos, das paisagens mais especiais. Podem ir a pé, de bicicleta, moto quatro ou até mesmo de canoa (pelo menos quando o polje está cheia). Para além disso, têm ainda várias sugestões de actividades como BTT ou Parapente. Só para os mais aventureiros.





Se preferirem, podem sempre sair em jeito de passeio pela vila. Conhecer a Igreja Matriz, passar pelo coreto, pelo Museu de Aguarela Roque Gameiro — instalado no complexo "Casa dos Açores", um notável exemplo de arquitectura e jardins do princípio do século XX, de Raúl Lino — pelas várias lojas de rua, onde podem encontrar as típicas mantas de Minde e vários acessórios nelas inspirados.


Minderico

Por falar em Mantas de Minde: sabiam que existe uma linguagem própria que os vendedores das mantas criaram para comunicar entre si, sempre que as vendiam ao público ou iam a feiras? É verdade. E ainda existe. 

Piação dos Charales do Ninhou

Minderico é o código que os habitantes de Minde outrora criaram e é a língua que os de agora não querem deixar cair em desuso.  Tem sido feito um plano para manter o minderico como língua presente e foram criadas algumas medidas de defesa deste que é parte importante do seu património cultural.

A título de curiosidade, queria partilhar com vocês algumas palavras em minderico, para se apaixonarem (como eu): alexandrinas (fotografias); babosas (cervejas); carranchano (amigo); Casal Grande (Lisboa); renhomnhom (gaita de foles) são apenas alguns exemplos engraçados.




No Domingo tivemos a oportunidade de explorar um pouco mais a serra e seguir o curso da natureza. Andámos para lá, perdidos sem o estar, em contacto directo com a natureza e com as suas maravilhas. Fez-nos dar (ainda mais) valor àquilo que de mais bonito temos no nosso país, mesmo que seja tão pouco divulgado.



Às vezes é bom, a não-divulgação. Afinal, nós — o ser humano — temos o condão de destruir e estragar tudo por onde passamos. Regra geral, é isso que acontece. Mas como vocês são amigos e porque as coisas boas são para ser partilhados com amigos, dêem um saltinho até Minde. Deixem o carro, desliguem os telemóveis, levem calçado confortável. E vão. Deixem-se ir.



É um passeio óptimo para ir com os amigos, num registo de aventura, mas é perfeito para ir em família. Sobretudo com os mais pequenos. É que aquela zona tem um leque de actividades variado, interactivo e muito educacional. De certeza que os mais novos vão adorar conhecer este mundo novo e os pais ficarão radiantes, com toda a calma e sossego.



Outra das actividades que podem fazer é um passeio a cavalo, no Centro Hípico de Alcaria, a cerca de 20 minutos de Minde. Existem várias opções, das quais destacamos o Passeio a Cavalo, pelos caminhos rurais da serra, acompanhados com um guia. Deve ser uma experiência maravilhosa. E, ainda que não tenhamos conseguido fazer esse passeio (por falta de tempo), estamos ansiosos de voltar lá e experimentar. Tenho saudades de montar a cavalo...




Voltando ao Retiro do Bosque Country House, faltou-nos apenas experimentar aquela piscina deliciosa e cama de rede apetitosa. Como vos disse, o tempo não esteve de feição e agora só nos apetece voltar lá numa tarde de sol, para abraçar aquela calma toda, aquela beleza natural.




E agora...só queremos voltar

O regresso a Lisboa fez-se já com muitas saudades daqueles dias ali passados, mas de coração cheio. Foi um fim-de-semana inesquecível. Conhecemos pessoas incríveis, descobrimos factos interessantíssimos de uma terra que — até então — nunca tínhamos ouvido falar. E agora...só queremos voltar.

A todos aqueles que procuram um refúgio da agitação da cidade mas que não seja muito longe, o Retiro do Bosque Country House é a escolha perfeita. Perto de Lisboa mas longe o suficiente para apaziguar a alma e tranquilizar a cabeça. Podem consultar mais informações aqui. E apaixonem-se.

5 comentários

  1. Descobri tantas coisas que desconhecia neste teu post! E fiquei com uma ansiedade tremenda de visitar este local tão belo e quem sabe, experimentar algo com que sonho há muito: andar de cavalo! Obrigada Sara, pelas tuas partilhas sempre tão bonitas e que nos fazem, nem que seja por uns minutos, fugir desta rotina chatinha <3 *

    ResponderEliminar
  2. Que maravilha - tenho que procurar locais do género aqui perto do Porto. Como sempre, as tuas fotografias roubaram-me o coração e levaram-no para o meio da serra <3

    Jiji

    ResponderEliminar
  3. Não me importava nada de fazer esse retiro! O sítio é lindo e parece-me mesmo um programa relaxante :)

    | i n d e c i s a

    ResponderEliminar
  4. Gostei tanto, mas tanto deste post, Sara! Que lugar lindo e eu desconhecia completamente... Adorei aprender contigo, as curiosidades; a Polje, o Minderico, espectacular.

    Ah! As alexandrinas estão maravilhosas! ;)

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  5. Estas tuas fotos do Retiro do Bosque estão tão maravilhosas que foram exactamente aquilo que precisava para me dar o empurrãozinha e fazer a reserva. Obrigada, Sara! :)*

    Joan of July

    ResponderEliminar