Social icons

¡HOLA MADRID! #6

03 junho 2016

Dicas e Sugestões. O que ver, onde ficar, onde comer, o que visitar... e até mesmo o que evitar. Hoje partilhamos com vocês algumas das nossas aventuras e experiências, a começar no sítio onde ficámos em Madrid, passando pelo nosso roteiro gastronómico, cultural e algumas dicas. Dividiremos este último artigo em duas partes, como fizemos para Dublin (aqui e aqui), sim?




E nesta primeira parte falaremos sobre o Eric Vökel Atocha Apartaments. Este foi o espaço que tão bem nos deu as boas-vindas e que merece ser conhecido por vocês. Quem sabe vos possa ajudar na escolha de um alojamento na vossa visita a Madrid?





Antes de mais, falemos do Bairro Atocha; foi uma zona pouco explorada por mim na minha primeira visita a Madrid e — oh, senhores — o que andava a perder!? É um bairro muito engraçado, cheio de coisas para ver e fazer. Mercados, museus e lojas várias — mais típicas ou mais modernas. Restaurantes, tasquinhas, bares, cafés e pastelarias. Tem ainda uma estação de comboios linda e a vida que se vai sentido por lá é contagiante, vibrante, apaixonante.



O bairro Atocha fica muito bem localizado e conseguimos chegar a qualquer local de interesse apenas caminhando a pé. Mas, se preferirem ou precisarem, têm sempre vários pontos de metro para vos facilitar a estadia. É aqui, neste bairro, que se situa o Eric Vökel Boutique Apartments - Atocha Suites.




Eric Vökel Boutique Apartments

Foi nas mil e uma pesquisas que tropecei neste Eric Vökel Suites. Vi inicialmente as da Gran Vía e desde logo que fiquei apaixonada. Pareceu-me que eram tudo aquilo que me fazia sorrir — estilo escandinavo e elementos minimalistas. Contudo (ainda não sabíamos nós das festividades de San Isidro!) já só conseguimos apartamento nas Suites de Atocha. E ainda bem! 



Ficam situados numa rua muito tranquila (Calle de Vizcay) e ficam muito perto de tudo aquilo que nos interessava. Instalados num edifício novo, todo remodelado e muito familiar, os apartamentos têm garagem privada e várias comodidades. À chegada, fomos logo surpreendidos com um cabaz de boas-vindas: uns aperitivos, caramelos e um vinho que se viria a revelar delicioso.




Nós ficámos num apartamento com um quarto mas parece-me que há uns familiares um pouco maiores — podem consultar as tipologias aqui. Para além de um quarto muito bonito, o apartamento tem ainda uma sala generosa, agregada à kitchenette que está toda equipada, por isso poderiam perfeitamente poupar nas refeições e cozinhá-las em casa. 

Pequeno-almoço Incluído

Por falar em refeições, sabiam que todos os dias, no Eric Vökel, vos é preparado um pequeno-almoço, perfeito para arrancar com o dia? Vão levantar a cestinha à recepção e lá encontram: croissants, sumo de laranja, leite café e chá. Não há manteiga nem doce e isso foi uma coisa que nos fez muita confusão porque (já se sabe), nós — os portugueses — gostamos sempre de besuntar qualquer coisa com manteiga...Ainda assim, a massa dos croissants era tão boa que nem precisava de nenhum incremento.



A casa de banho também estava muito bem equipada. Tinha uma banheira grande, um espelho igualmente grande e boa luz. Para além das típicas amostras de shower gel e shampoo, ainda encontrámos secador de cabelo — o que é um plus.





O quarto, embora não muito grande, era exactamente aquilo que tinha imaginado. A simplicidade aliada ao bom gosto, muito branco e muita luz. Apontamentos de cor sóbrios e uma cama bem grande (assim como o roupeiro, que também era bem espaçoso). Só tive pena de o quarto não ter varanda, mas também — sejamos francos — não íamos passar assim tanto tempo no apartamento e por isso acaba por ser acessório.



A zona em questão é muito tranquila. Não se ouvem grandes algazarras nem tão pouco tivemos problemas de noite. Uma rua pacata, com vários pontos de interesse nas imediações. Farmácias, mercearias ou cafés — tudo se tornou bastante útil durante a estadia.



As Atocha Suites têm ainda um detalhe que faz a diferença mas que nós, infelizmente, não conseguimos aproveitar. Uma piscina no jardim! Como chegámos num dia de chuva e os dias seguintes se avizinhavam cinzentos, a piscina estava mesmo coberta, mas podem espreitar o site aqui e ver do que vos falo. Não é deliciosa?




É um pequeno jardim, que mais parece um refúgio na cidade. Fica ali, nas traseiras do prédio — entre prédios — e por momentos quase que sentimos que estamos num oásis. Um deck de madeira, algumas espreguiçadeiras e muitas flores compõem o cenário. Assim de repente, quase que me imaginei ali a tomar o meu pequeno-almoço e a molhar os pézinhos. Numa próxima, quem sabe?




Para uma noite especial na cidade ou para um fim-de-semana a dois, este espaço (e, acredito, as Suites da Gran Vía também) são uma opção perfeita. Podem consultar as condições no site Eric Vökel

Quanto a nós, podemos dizer que estamos já muito nostálgicos pois falta apenas um post sobre Madrid e isso significa ter que avançar no tempo, voltar ao agora, ao trabalho e às tantas coisas por fazer. Não deixem de ver os posts anteriores:

Dia #1 | A chegada e o Museo Reina Sofia | aqui
Dia #2 | Palácio Real, El Viajero e o Jardim Secreto | aqui
Dia #3 | Toma Café, Frida e El Chato | aqui
Dia #4 | Federal Café, Palácio Cibelles, Plaza Mayor e Mercado Sa Miguel | aqui
Dia #5 | A despedida, Parque del Retiro e Palácio de Cristal | aqui

2 comentários

  1. Tens só os melhores roteiros de sempre! ♥
    http://keepcalmandshopvintage.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Que fotografias lindas! Gostei muito das construções tão diferentes e de outros pormenores tão bonitos.

    Um beijinho, Sara :)

    ResponderEliminar