Social icons

wish

16 março 2016

Slow coffee house. Foi num dos nosso passeios ao LxFactory (um dos meus espaços de eleição em Lisboa) que resolvemos ir conhecer a Wish Slow Coffee House. Já tinha passado por lá várias vezes e sempre me fascinou a semelhança às coffee houses que conheci em Dublin — em Londres e Paris também se encontram algumas do género, mas em Dublin é porta sim, porta-sim. Por isso a Wish foi o cenário perfeito para um almoço tardio a meio da semana.


Logo à entrada somos convidados a experimentar o menu do dia. É um menu de almoço, composto pela sopa do dia e uma sandes ou salada, por um preço muito simpático (6,5€). Foi a minha escolha e não tive quaisquer dúvidas: tinha mesmo que provar a trilogia de bruschettas, sendo que iria ser uma experiência (no mínimo) diferente...



Enquanto que ele se deliciou com uma sandes de paio alentejano, eu temia arriscar e experimentar a sandes de requeijão, uvas e vinagrete. Qual não foi o meu espanto quando descobri que viria a ser a minha favorita? É uma combinação óptima — podem acreditar — e tanto as texturas como os sabores ligam maravilhosamente.


As outras bruschettas também eram muito boas. Mas tenho agora que fazer uma chamada de atenção para a sopa: eu — que nem sou muito de sopas fora de casa — fiquei delirante com esta sopa. Estava divinal, muito bem temperada e na consistência certa; nem muito aguada nem espessa, no ponto!



Mas nem só de comidas deliciosas se faz a Wish Slow Coffee House. Faz-se de um ambiente giríssimo, com pormenores simples e divertidos. Faz-se de uma luz imensa que entra pela grande janela e pelo ambiente (quase) nórdico que se faz sentir. 

É por isto que digo que me lembrou muito Dublin. Assumi que, nos países mais a norte, todos os cafés têm grandes janelas com mesas adjacentes, para aproveitar todo e qualquer raio de sol. Além do mais, por lá já é muito comum ver espaços de restauração com lojas associadas, tudo no mesmo sítio. Ora espreitem lá aqui!



E é bom que por cá também vamos tendo alguns espaços com conceitos destes. Uma das coisas que mais gostei lá, em Dublin, foi estar no Considered café e pensar que podia perfeitamente comprar uma chávena igual à do meu cappuccino. Afinal, estava logo ali, na prateleira junto à porta. 

Também a Wish Slow Coffee House tem uma loja homónima associada e lá podem encontrar de tudo um pouco e certamente que encontram tudo o que está no espaço do café, como as almofadas ou os stickers de parede.


Agora, melhor mesmo que o espaço e os menus de almoço só mesmo o café. Até porque, como o nome indica, slow coffee house. Slow porque lá podem degustar um óptimo french press café ou um chemex — feito naquelas cafeteiras lindas, sabem? — tornando o simples "vamos tomar um café" num ritual de prazer.




Nessa tarde resolvemos terminar a refeição com dois expressos, fazendo-os acompanhar de 5 poffertjes que são, no fundo, mini panquecas holandesas. São pequeninas, fofas e deliciosas. Perfeitas para terminar um almoço assim.



Voltarei à Wish Slow Coffee House, em breve e sem dúvida. Assim que tenha um bom computador portátil, vou levar o trabalho comigo para estes sítios giros, giros, perdidos em Lisboa. É que isto de se trabalhar sozinha em casa tem muito que se lhe diga e a Wish é um espaço perfeito para estudar ou trabalhar.




LX Factory, espaço 0.2G
Todos os dias, das 09h00 às 20h30

10 comentários

  1. adoro este café! e as fotos estão lindíssimas! com que lente usas e que programa usas para as editar?

    beijinho,
    Moi—byInês

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi uma lufada de ar fresco aqui em Lisboa :) olha tenho andado a usar a Nikkor 50 mm 1.8F, e tenho adorado. Em relação à edição fico-me pelo Adobe Photoshop Lightroom; aprendi vendo alguns tutoriais no youtube e depois acaba por ser muito simples!

      Eliminar
  2. Sem dúvida um sitio a visitar a próxima vez que for a Lisboa!
    E sim, quando se trabalha em casa o melhor é mesmo agarrar no portátil e explorar todos os espaços fantásticos que se espalham pelas cidades.

    Beijinhos
    http://lostinsarasworld.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todos os pretextos são bons para dar um saltinho no LxFactory Sara :) põe na wishlist do zomato para que não te falte nada numa próxima visita!

      Eliminar
  3. Essas bruschettas (drooling)... Tenho de lá ir :)

    | i n d e c i s a

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens mesmo :) e já ouvi dizer que o brunch é top!

      Eliminar
  4. Sempre que vais a algum sítio tiras imensas fotografias! Normalmente eu sinto-me envergonhada e desisto disso porque penso que é uma chatice sempre que vem um prato novo ter de esperar para eu tirar uma foto. No entanto, reparei que mesmo quando comes fora com amigos fazes isso. Como é que o fazes sem causar pausas absurdas? Atenção, isto não é uma crítica, muito pelo contrário.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tendo bons amigos!!!! E porque gosto mesmo de fotografar comida. Sempre o fiz, em casa, fora de casa. Sozinha, com ele ou com os amigos. E continuo com os amigos todos, juntos à volta da mesa :) experimenta. Se continuares com os amigos todos...são mesmo bons amigos!!

      Eliminar
  5. Ja estou para ir ao Lx Factory a meses, mas nunca encontro o tempo.
    Este é um dos locais que vou espreitar quando la for =)

    Sophie.

    ResponderEliminar
  6. O LX Factory não me pode falhar numa próxima ida a Lisboa. Estive aí este fim-de-semana mas só com o domingo livre, não deu para conhecer tudo o que tenho curiosidade de conhecer. Fui almoçar ao Mercado da Ribeira e adorei o conceito! :)

    ResponderEliminar