Social icons

ungendered

10 março 2016

by Zara. Depois de lançar a sua primeira colecção de desporto, a Zara volta a lançar as cartas e apresenta-nos a colecção ungendered — uma linha sem género, que veste tanto homem, como mulher. E veste super bem. Para além das peças serem todas num registo minimal,  o que me atraiu foram mesmo os preços, super acessíveis. Já conheciam estas novidades?

calças de ganga (29,95€) aqui

t-shirt fluída (15,95€) aqui

t-shirt fluída (9,95€) aqui

Sim, vejo-me perfeitamente a usar todas estas peças. 

A aposta no deporto já não era sem tempo e esta linha sem género foi de mestre. Só falta mesmo é a Zara começar a implementar uma escala de tamanhos mais abrangente. Li este artigo aqui e não podia deixar de partilhar.

2 comentários

  1. Quando vi esta notícia surgiu-me uma dúvida e a questão dos tamanhos mínimos vai de encontro a ela. Então e os tamanhos grandes? Homens e mulheres não têm o corpo igual. A Zara procurou enviar uma mensagem politicamente correta de "não descriminação de género" (como a McDonalds), mas não discriminar não implica que somos todos iguais (seja género ou no que seja) mas sim que aceitamos e respeitamos as diferenças de cada um.
    Resumindo: e as senhoras de peito grande? Falo a sério. Uma senhora que vista XXL não é igual a um senhor que vista XXL.

    Beijinho
    Rui Quinta
    www.ruideviagem.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui *na mouche* estava mesmo a debater esse assunto com uma amiga, de manhã. Ainda há um longo caminho a percorrer e no final de contas, o que importa é valorizar as diferenças ao invés de massificar — neste caso o tipo de género e tipo de corpo.

      A verdade é que, pelo menos para mim, soube-me muito bem ver uma nova abordagem da zara e não acho que seja com um intuito semelhante ao da McDonald's; em relação a esse outro assunto, se por um lado compreendo perfeitamente o porque desta abolição de géneros, por outro lado lembro-me perfeitamente de fazer questão de querer um brinquedo de menina, simplesmente porque eu queria uma boneca e não um carrinho. E não me lembro nunca de ter sido forçada a brincar com bonecas, eu escolhia brincar com bonecas. Daqui para a frente, como serão as ofertas do Mc? Pensando bem, doravante, como será o universo dos brinquedos? É interessante (é assustador) de se pensar...

      Obrigada pelo teu comentário, Rui :) gosto sempre muito de os ler!

      Um beijinho grande

      Eliminar