Social icons

A Última Ceia

26 março 2016

No Alma Chiado. "A Última Ceia" de 2016 é realização da ɪᴠ edição do evento, promovido pelo Canal História, a propósito da celebração da Páscoa. Este ano conta com a assinatura do tão estimado e conceituado chef, Henrique Sá Pessoa. Fomos conhecer o menu tão especial criado para a ocasião e hoje contamo-vos como podem também experimentar esta última ceia, que é do mais delicioso que há.


[infelizmente] Não conheci o Restaurante Alma, em Santos e ainda não tinha tido oportunidade de conhecer o novo Alma Chiado. Este convite surgiu como a oportunidade perfeita para o fazer e sendo eu uma verdadeira apaixonada por cozinha de autor e — sobretudo — por fotografar as obras de artes que são servidas, não tinha como deixar passar esta oportunidade. 



Situado na Rua Anchieta, no Chiado, o Alma tem uma essência muito própria (e muito diferente do primeiro restaurante, aberto em Santos). Num ambiente casual chic, brinda-nos com uma sala ampla, com muita luz natural ao almoço e um clima aconchegado, à média-luz, ao jantar. É um espaço cosmopolita, moderno e que — ao mesmo tempo — consegue aliar a excelência da modernidade dos dias de hoje, dando também primazia ao nosso património cultural, já que mantém a traça original do edifício pombalino, na baixa lisboeta.




Tivemos o privilégio de sermos acompanhados pelo chef Henrique Sá Pessoa, que nos ia construindo um roteiro gastronómico com base naquela que será a sua versão da "Última Ceia" do século xxɪ. Para além de a nossa mesa com uma posição privilegiada (com vista para a cozinha), foi encantador ver a magia acontecer nas mãos de uma equipa organizada, experiente e dedicada.



O menu — especialmente pensado para a ocasião — é composto por quatro pratos: entrada, prato de peixe, prato de carne e sobremesa. Todos eles contemplam ingredientes que poderiam ter sido usados na Última Ceia. Para começar, provámos o pão de alfarroba com azeite e manteiga fumada, que foi o ponto de partida perfeito para uma refeição magistral.


A entrada é servida e conseguem imaginar o meu contentamento em fotografá-la, certo? Uma autêntica obra de arte. E deliciosa, ainda por cima! Cavala marinada em salmoura com vinagre de maçã, pickles e óleo de mostarda.


Seguiu-se o prato de peixe, que era composto por filete de peixe-galo glaciado com mel e gengibre, alho francês queimado, avelãs e tâmaras. Atrevo-me a dizer que foi o meu momento predilecto de toda a refeição. E sim, leram bem: o prato de peixe foi o climax daquele almoço, pelo menos para mim. Não querendo desfazer da entrada muitíssimo bem temperada, do prato de carne ou da maravilhosa sobremesa, mas houve algo nestes filetes (e eu nem sou muito de peixe) que os tornaram sublimes. A combinação do sabor das tâmaras doces com a avelã ligeiramente salgada, o toque de limão no filete...estava tudo tão harmonioso. Uma verdadeira delícia.


Num ritmo muito bem controlado, serviram-nos o prato de carne. O clássico Lombo de borrego (que deixava agora de ser clássico) com pinhões, chalota assada, puré de maçã e molho de pimenta. A crosta de frutos secos era óptima e a carne estava muitíssimo bem cozinhada. O puré de maçã teve um papel importante no prato e é uma combinação extraordinária.


A conversa ia fluindo divertida na mesa, entre partilhas de histórias antigas e outras mais recentes, numa confraternização sossegada. A refeição tinha sido maravilhosa e faltava agora o gran finale.


A escolha da sobremesa não podia ter sido a mais indicada. Nem muito doce, nem pouco doce. Nem muito leve, nem muito pesada. Para a mesa veio um Bolo de frutos secos e especiarias com gelado gengibre e nozes caramelizadas.


A textura do bolo era um equilíbrio perfeito em consistência e o caramelo salgado ligava mesmo bem com o gelado de gengibre, os frutos secos e a canela. Foi uma agradável surpresa e sei que a refeição terminou da melhor maneira.


Poderão ver esta recriação em exclusivo no Canal História, que vai repetir o programa até ao amanhã. Este menu recriado faz parte do cardápio do Alma (Baixa Chiado) e vocês poderão experimentá-lo até ao 31 de março de 2016 (preço: 60€ por pessoa, sem bebidas incluídas). Se tiverem a oportunidade, espero que consigam experimentar esta "Última Ceia". Se fosse a minha, seria (muito) feliz!

2 comentários

  1. Nice post :)

    http://trapeziovermelho.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. De comer com os olhos, fica a imaginação a trabalhar quanto ao que seria o sabor! hehe! :)

    Isa M., Tic Tac Living

    ResponderEliminar