Social icons

ho, ho, ho

24 dezembro 2015

it's the most wonderful time of the year... É o momento pelo qual anseio meio ano (a outra metade é a ansiar pelo dia do meu aniversário, claro). Sempre gostei do Natal. Sou daquelas pessoas que contam os meses, as semanas e os dias que faltam. Mas não sou uma das pessoas que enfeita a casa em Novembro ou, pior!, que nem desenfeita a casa de um ano para o outro. Não. Sou uma pessoa tradicionalmente apegada ao Natal e a todas as tradições que traz consigo. E eu sou uma pessoa de tradições.




Sou uma pessoa que sorri apenas ao olhar para as luzes que brilham na árvore. E consigo ser a pessoa que chora (sim, em criança chorava mesmo) no final da noite de Natal. Aquela sensação que nos deixa um gosto amargo da boca, quando andamos tanto tempo a ansiar por um momento e este nos escapa das mãos, em dois tempos. Mas depois limpava as lágrimas e pensava: para o ano há mais. E ia dormir feliz.




É sempre tão bom, o Natal cá em casa. É sempre tão bonito. Tão tradicionalmente nosso. E não muda nada. A árvore é vestida com os enfeites de sempre, o corrimão das escadas é decorado da mesma forma há já 20 anos, os arranjos do piano e da entrada levam sempre pinheiro fresco e o menu não muda. Temos o lombo recheado, o peru enfeitado e o pato com molho de soja, mel e laranja. Há bolos e doces de canela, há chocolate quente a meio da tarde, há filmes ao serão. Há a família reunida, em volta da mesa. Há boa música e muitas gargalhadas. E como nos poderíamos esquecer das rabanadas? 



O nosso Natal é sempre verde, vermelho, dourado. Nem eu queria que fosse de outra forma. Natal para mim é verde, vermelho e dourado. Ou prateado. Brilhante, isso é certo. 




No nosso Natal não abrimos as prendas à meia-noite. Não. À meia-noite íamos nós ansiosas para a cama. Sabíamos que o Pai Natal viria durante a noite; afinal, ele comia sempre as bolachinhas que lhe deixávamos. Essa é a magia do nosso Natal. Somos diferentes dos outros.




No Natal é tempo de parar e de ficar por casa. E este Natal, parece-me, vai ter um sabor especial. Vai saber ao último mon cherry há muito desejado e por fim saboreado. E por isso quero aproveitá-lo ao máximo. Um dia explico-vos...




Agora não quero falar de coisas tristes. Quero partilhar convosco um bocadinho do nosso Natal, para que possa assim desejar-vos, com o maior sorriso do mundo, um Feliz Natal; cheio de coisas boas e deliciosas, com muitas surpresas bonitas.


Um bom Natal a todos!

4 comentários

  1. Feliz Natal para ti, querida Sara ♥
    Tudo de bom!

    (E eu sou como tu: levo metade do ano a desejar pelo Natal e outra metade a desejar pelo meu aniversário).

    ResponderEliminar