Social icons

#viveatuabeleza

19 novembro 2015

Vive a tua beleza. Este é o mote de um projecto muito bonito, no qual tive o privilégio de participar e sobre o qual tenho vindo a guardar segredo nos últimos meses. Não tem sido fácil e o entusiasmo em — finalmente! — partilhar este trabalho é imenso. #Viveatuabeleza é o passaporte para conhecer oito histórias, de oito mulheres, que se despiram de preconceitos e dão a cara por uma campanha que visa mobilizar todas as mulheres de Portugal (e do mundo!). Querem saber mais sobre o projecto? Então espreitem o resto do post. 

O projecto surgiu como reacção a toda a pressão que nós — mulheres, sobretudo — sofremos diariamente. Na rua, em casa, no trabalho [...] o peso da perfeição é uma constante tortura que nos obrigada a ser mil e uma coisas ao mesmo tempo. 

Quantas de nós não somos mãe, educadora, profissional, amante e eterna apaixonada, multifacetada, chefe de cozinha (nem que seja só da nossa), fada do lar, (e até) milagreira? E quantas de nós é que, no meio disto tudo, nos esquecemos de ser mulher? Sê-lo, tão simplesmente. Pior: quantas de nós é que, a somar a tudo isso, ainda nos comprometemos (com alguém, senão connosco mesmo...) a estar sempre perfeitas, de cabelo arranjado e com a eterna batalha das idas ao ginásio para recuperar aquele 34 que ficou perdido no fundo do armário? 

E no fim de contas — porque, afinal, somos só humanas — quantas de nós é que se enfurecem ao olhar para o espelho e ver a sacana daquela ruga, aquela cicatriz com mais de quinze anos que ainda não desapareceu ou aquele par de calças que ganha pó nos confins do armário?





#Viveatuabeleza surgiu em conversa, num tom muito descontraído e informal e é nesse registo que o apresentamos. Queremos com este movimento lembrar todas as mulheres "que está tudo bem", que não precisam de caber num 34, não precisam de ter os dentes perfeitos nem uma pele imaculada. Sabemos que não é fácil, na agitação das rotinas diárias, lembrarmo-nos do quão bom é ser mulher. Aliás, é precisamente no (pouco) tempo que temos para nos olhar ao espelho que nos lembramos de nós, pois preocupamo-nos com meio mundo...mesmo que isso signifique ignorar a nossa própria beleza. 

A esta campanha associaram-se dois nomes de peso, Salsa e Boticário, pois ambas as marcas defendem e privilegiam a singularidade de cada mulher. A Helena Magalhães, mentora do projecto, afirma que “queríamos ter marcas que compreendessem as mulheres e que praticassem, nas suas filosofias de venda, valores positivos em prol da auto-estima”

Para além do apoio das duas marcas, tivemos ainda a ajuda preciosa e fundamental (sem eles teria sido impossível) da Paula Bollinger — que fez estas maravilhosas fotografias e animou o nosso dia em estúdio — e do João Belo — que se muniu de paciência, foi incansável, e fez-nos um video excepcional para ilustrar a campanha.


Convido-vos, por isso, a conhecer a história da Helena Magalhães, da Ana Gomes, da Adriane Garcia, da Marta Miranda, Marta Martins, Magda Soares, Sara Cabido (moi même!) e Sara Meess.


Convido-vos, por isso, a visitar o site VIVE A TUA BELEZA e a conhecer a história da Helena Magalhães, da Ana Gomes, da Adriane Garcia, da Marta Miranda, Marta Martins, Magda Soares, Sara Cabido (moi même!) e Sara Meess.

Mas...

O Vive a Tua Beleza não acaba aqui. Queremos criar um movimento de inspiração e empowerment de mulheres para mulheres.

Enviem as vossas fotografias + histórias para nós

geral@viveatuabeleza.pt

Queremos, agora, contar as vossas histórias e criar uma rede de inspiração global.

Esta plataforma será aberta para que todas as mulheres possam partilhar as suas mensagens de força às outras mulheres.

Todas as histórias e fotografias recebidas serão inseridas aqui na plataforma Vive a Tua Beleza no separador "HISTÓRIAS REAIS".

Usem também o hashtag #viveatuabeleza para partilhar nas redes sociais e aumentar a nossa galeria de imagens inspiradoras.

1 comentário

  1. Sarinha, dei conta deste projecto, ontem, na RFM e achei um máximo. Muitos parabéns mesmo! =))
    Espero que o vosso projecto vá muito além, que crie influência e que faça de nós, mulheres, mais felizes e menos preocupadas com a imagem e com o que os outros acham.
    Não é fácil numa sociedade que está sempre pronta a apontar o dedo, que procuram os mínimos defeitos para poder atacar e/ou inferiorizar e, até, para descarregar as próprias frustrações, manter-mos a nossa confiança bem lá em cima. É preciso ter uma personalidade muito forte e saber não dar ouvidos a essas situações, o que nem sempre é fácil.
    Revi-me na história da Marta Martins.

    Espero ter mais novidades deste vosso projecto.

    Beijinho grande.

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar