Social icons

Cortesia

23 maio 2015

No Mercado de Campo de Ourique. Quando passámos a noite na Estrela — e uma vez que já conhecíamos a Cantina da Estrela— pensámos que podíamos ir jantar ao Mercado, já ali ao lado. E não nos arrependemos. O Mercado de Campo de Ourique é o meu mercado favorito em Lisboa. Não sei se pela oferta, pela simpatia de quem lá trabalha, de quem nos recebe ou se é pela implementação do conceito do novo mercado ter sido tão bem executada. Adoro tudo. O espaço e as obras a que foi submetido, o paralelismo e a forte ligação que o mercado antigo tem com o novo [...] adoro tudo. E hoje falo-vos de uma cortesia que encontrámos por lá.



A luz da tarde a cair sobre Lisboa é realmente encantadora. Estava uma tarde quente. Fomos jantar cedo, eram quase oito horas. Algumas das banquinhas já estavam fechadas e o tradicional mercado despedia-se assim de mais um dia. Em contrapartida, o mercado mais jovem preparava-se para receber aqueles que saíam agora do trabalho, cansados mas desejosos de parar um bocadinho, pôr a conversa em dia, beber um bom copo de vinho ou um gin refrescante, petiscar aqui ou ali. Para uma noite de terça feira até achei que estivesse muita afluência. Mas estava um ambiente óptimo, não muito cheio, descontraído, divertido, com imensas pessoas a bebericar um copo after work, entre amigos. Não podíamos ter escolhido melhor sítio para jantar.


A escolha não foi fácil e ficámos um pouco divididos. Mas a decisão foi unânime e foi uma experiência maravilhosa. Fomos de encontro ao Cortesia, um pequeno bistrô junto ao sushi corner, que serve apenas duas especialidades: Entrecôte e Magret de pato, com uma variedade generosa de molhos (provence, mostarda, barbecue, laranja e mel, manteiga de alho com coentros). 


Acabámos por pedir duas cortesias no prato (12,50€), com um molho à escolha (para mim, que adoro ervas aromáticas, o provence e para ele, o tradicional, manteiga de alho e coentros) acompanhado com uma belíssima porção de batatas fritas (muito boas) e de salada (aqui a única coisa que tenho a apontar é o tempero com maionese; preferia que tivesse vindo ao natural, mas da próxima já sei: pedir salada sem tempero). De resto, o entrecôte era muito suculento e saboroso, servido no ponto certo: nem bem, nem mal passado. No ponto! As doses são mesmo bem servidas — tanto que ele teve que me ajudar a terminar a minha — e pelo preço são uma excelente opção de refeição.


No mercado temos algumas sugestões de bares, como é o caso do gin corner, do bar do mercado ou da garrafeira. Ele, como não poderia deixar de ser, acompanhou o seu prato com uma Affligem e eu optei por um copo de rosé, bem fresquinho.


O café e sobremesa foram tomados ao balcão da Casa dos Ovos Moles em Lisboa. Mas estava tão (mas tão) boa que foi devorada num ápice e nem deu para registar os dois Ovos Moles de Aveiro que pedimos.


Há muito que não comia este pequeno pecado divinal e por isso, talvez, me tenha sabido ainda melhor. De qualquer das formas, mesmo sendo noite, os doces estavam muito frescos e saborosos. Sem vos querer enganar, penso que dois café e dois docinhos ficaram 4,50€.


E foi assim, o nosso jantar guloso e descontraído por Lisboa. Foi uma experiência muito agradável e que aconselho vivamente. Por tudo: pelo mercado, pelo espaço, pela carne deliciosa do Cortesia e por estes Ovos moles! Uma boa sugestão para a vossa noite de logo!

2 comentários

  1. Aaaaaaaah, este post deu-me fome. E saudades. Tenho saudades de uma boa carne com batatas fritas...

    ResponderEliminar