Social icons

Frescas & Boas

15 maio 2014

São as notícias do momento. Não é novidade que adoro mercados. E menos novidade ainda, é o meu amor incondicional, eterno e intemporal por Lisboa. Fotografar as frutas e legumes, as cores vibrantes, as suas texturas inebriantes. O cheiro a mar que vem da peixaria e o do pão quente, que nos chama à padaria. Memórias dos balcões, ainda vistos por baixo, remontam de imediato à minha infância.


Costumava acompanhar a minha mãe nas suas idas ao mercado, que eram (felizmente!) mais frequentes do que as idas às grandes superfícies. Comprava flores para a casa, todas as semanas, assim como os legumes mais frescos, mais genuínos, a fruta mais saborosa e cheirosa ou, às vezes, íamos apenas em jeito de passeio.  



Por isso não é de estranhar este meu interesse e o meu (enorme!) entusiasmo perante a renovação e a abertura destes antigos mercados que se apresentam, hoje em dia, com todo o charme de agora. A reabilitação e a introdução de novos conceitos, o deixar de ir ao mercado para passar a ir para o mercado, o poder apreciar a beleza de uma rotina corriqueira, sentados num espaço agradável, ainda prendado com os cheiros de antigamente mas com uma envolvência muito moderna e actual.

À semelhança daquilo que se tem visto lá fora, como é o caso do Mercado de San Miguel, em Madrid, ou o de  La Boqueria, em Barcelona, também por aqui vamos tendo ao nosso dispor mercados reinventados, que nos permitem não só fazer as compras de sempre, mas também relaxar e degustar um petisco, saborear um copo de vinho ou adoçar o nosso dia com um gelato.


E é a propósito da inauguração de um dos meus mercados favoritos — palco de grandes passeios de outrora —, o Mercado da Ribeira, que vos escrevo este artigo. Infelizmente não me é possível comparecer à inauguração do mesmo (pois foi-me indicado ser um evento extremamente restrito). Mas faço questão de marcar presença na abertura das portas, este Domingo, pelo meio dia. O novo mercado companha esta nova tendência e conta com a assinatura da revista Time Out   passando então a chamar-se Time Out Mercado da Ribeira. Só pode querer dizer coisa boa!

Comprei hoje, não eram nem oito horas da manhã, a minha Time Out que veio com um jornal elucidativo a respeito de todo este projecto. E posso assegurar-vos que fiquei ainda mais curiosa. E ansiosa! Pedi um café e sentei-me na esplanada, para aproveitar os primeiros raios de sol e a brisa matinal, ainda um pouco fresca, e deixei-me levar pela escrita criativa, humorística e um tanto ou quanto irónica que visava explicar em detalhe todo o projecto; desde a história e os primórdios de todo o processo, passando pela planta e organização do espaço e ainda o processo criativo da equipa de design, para a concepção do logótipo, ícones e sinalética, merchandising, uniformização do vestuário, a decoração e mobiliário* e até a personalização mais singela dos pequenos detalhes que fazem toda a diferença.

 - Honorato -

 Pizza a Pezzi -

  Prego da Peixaria -

Nomes deliciosos e bem conhecidos, como a famosa Hamburgueria Honorato, as fatias reconfortantes da pizaria Pizza a Pezzi ou os melhores pregos do mundo, os 'Da Peixaria, claro!, estão já com lugar reservado neste novo mercado, e preparam-se para fazer as delícias dos visitantes. Mas há mais. Muito mais! Restaurantes de assinatura, uma croqueteria, uma manteigaria, uma garrafeira e os famosos gelados Santini, são também propostas já confirmadas que depressa farão do Mercado da Ribeira, um dos melhores de sempre!

Deixo-vos então, a sugestão, cheia de entusiasmo e ansiosa para que chegue domingo. Mas entretanto, comprem a revista. Vão adorar ler mais sobre as novidades! 

*coisas que eu adoraria ter feito!

12 comentários

  1. nhammi, só coisas com bom aspecto!:)

    ResponderEliminar
  2. quando vi na tv fiquei bastante curiosa para visitar. com estas fotos (maravilhosas) ainda com mais vontade fico. beijinho

    Chocolate Rosa Menta

    ResponderEliminar
  3. Por vezes, também vou ao mercado, mas è mais em jeito de passeio. Ainda por cima, o mercado daqui da zona (o única que existe, infelizmente) foi restaurado à bem pouco tempo. Está mais arejado. Até dá ideia que assim chama muito mais clientela. De facto não há como fazer as comprar no mercado. A fruta, as verduras, o pão, o peixe e a carne parece ter outro sabor. O seu sabor verdadeiro e suculento. :) È mesmo uma pena as grandes superficies terem tirado grande parte da clientela ao mercados e contra mim falo, pois lá as pessoas são mais afáveis e falam umas com as outros, como antigamente. :)

    Andreia
    http://pontofinalparagrafos.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Dispenso as verduras babe mas aquela burguer ohoh! o espaço é muito bonito :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. sou fã de mercados. Todos os sábados vou ao da minha zona que se encontra cada vez mais vazui, o que faz pena. espero que o renovem rapidamente à semelhança do que foi feito no de Campos de Ourique. Lisboa agradece iniciativas destas.

    ResponderEliminar
  6. Só imagens lindas!!!

    http://modaeleganciaestilo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. A minha infÂncia fez-e nos tempos em que não havia cá super nem hipermercados, havia ali a mercearia da esquina e ia-se todos os sábados ao mercado, á praça, aviar os frescos para a semana. DEpois um dia, do lado de lá da rua abriu o primeiro supermercado ali do meu antigo bairro, tudo muito familiar e com o que de bom e de mau vem com isso. Anos mais tarde, foi a vez do antigo Pingo Doce, quando este era um local onde dava gosto ir porque havia por lá aquilo que não se encontrava no super de bairro - Sandwich Spread!!! AOs 17 anos enfardava Sandwich Spread como se não houvesse amanhã, e outras coisas que a maioria das pessoas que eu conhecia nem sonhavam que existiam, porque não moravam perto de um Pingo Doce gourmet como eu... - e por esta altura já não se ia ao mercado, á praça. Daqui á abertura do Carrefour foi um saltinho de poucos anos, e claro, eu e a minha irmã adorámos ter á mão queijos franceses e cidra, pq não encontravamos disto em mais lado nenhum, para não falar do rattatouille congelado que me fazia devorar pacotes daquilo aos almoços!!! Hoje em dia detesto ir a hipers. Fico doente quando entro num Continente, ou num Jumbo, ou num Pingo Doce nova geração. E como quis que o meu puto soubesse que a comida não tem toda aquele aspecto, fui redescobrir o mercado de Benfica - adoro-o, pode ser escuro, apertadinho, cheio de gente, mas tem dos melhores produtos frescos que já comi! - que os da minha zona são do mais fraquinho que há. Gostava bem que pegassem ali no mercado de Oeiras e fizessem qq coisa assim, onde se pudesse ir petiscar qq coisa com os miúdos e os graúdos, estes novos conceitos de mercado em Portugal são muito pouco children friendly, e já reparei que há por aí muito quem se ofenda com os paizinhos que vão petiscar aos mercados "chiques" de Lisboa levando atrás os seus rebentos... temo que o da Ribeira ande na mesma onda, mas sei que não vou resistir a ir lá dar uma olhadel, eheh.
    http://bloglairdutemps.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Mas que belas imagens estas e tão sugestivas, só dá vontade de partirmos em rumo ao seu destino :)

    Sem dúvida que tenho de visitar estes espaços, uma vez que agora estou por Lisboa! Beijinhos*

    ResponderEliminar
  9. Mas tu queres me dar um ataque de vontade para ir a lisboa comer isso?
    xD

    ResponderEliminar
  10. Acabei de ler o destacável da Timeout, e assim que puder vou fazer uma visita ao Mercado da Ribeira.
    Sou Alfacinha, (muita gente já se esqueceu desta palavra) felizmente esta cidade está cada vez mais linda, e já repararam que até o Cais do Sodré está completamente diferente?

    ResponderEliminar
  11. Que cores vivas, que cheiro a vida *_*
    Que bom aspeto que tem tudo :)

    ResponderEliminar
  12. Estou muito curiosa para conhecer o Mercado da Ribeira...

    ResponderEliminar